30 de setembro de 2013

Tecnologia Inclusiva

Vivemos dias, cada vez mais, com mais tecnologia, muitas vezes, utilizada para preencher pequenas lacunas, como o tempo de espera em filas. Porém, há os que pesquisam maneiras de utilizá-la para ajudar vidas. É, assim, que apresentamos dois projetos: a mão biônica, que permite amputados terem as sensações do toque; e a perna biônica, que se move com controles cerebrais. Os projetos são pesquisas acadêmicas que podem mudar completamente a vida de muitas pessoas. 
A mão biônica, desenvolvida em um projeto do Dr. Micera da Ecole Polytechnique Federale de Lausanne, Suíça, vai ser implantada pela primeira vez nesse ano. O seu objetivo é que o usuário tenha controle dos movimentos e consiga ter as sensações do toque. Para isso, a mão biônica será conectada ao sistema nervoso do paciente por eletrodos que serão acoplados aos principais nervos do braço.




A perna biônica, que começou a ser desenvolvida e testada há alguns anos pelo grupo de pesquisa do Dr. Levi Hargrove, do Rehabilitation Institute of Chicago (EUA), funciona de maneira similar à mão, com os movimentos controlados através de uma ligação da prótese com os nervos da perna. A prótese identifica pequenos sinais elétricos da musculatura e, desta forma, executa os movimentos que o paciente quer realizar.
Os protótipos biônicos mostram como homem e máquina podem se unir, além dos controles sensoriais de gadgets e aplicativos.


27 de setembro de 2013

Sapatos revolucionários

Sapatos biológicos


Tecnologia, biologia e moda convergem-se e formam um projeto de construção inovadora de sapatos, denominado Seleção Natural - MA Fashion Footwear .  Inspirado pelos avanços na biologia sintética e tecnologia de impressão 3-D, foi idealizado por Liz Ciokajlo da London College of Fashion.

A objetivação dos sapatos começou com uma análise de como a revolução das impressoras 3D pode proporcionar novas formas arquitetônicas de calçados e identificar novas construções de design. Porém, foi observada uma limitação dessas formas como consequência da falta de materiais alternativos e/ou naturais acopladas na impressão 3D. Levando isso em consideração, foi desenvolvido um estudo acerca de diversos materiais naturais ‘não tecidos’, bem como as reações de suas fibras. Ciokajlo pensa que materiais biológicos podem expandir as fronteiras do design. 

A coleção resultante de sapatos de salto é feita de linho, fibras de coco, fibras de lã combinados com resinas ecológicas e moldados em formas inovadoras. A designer, ainda, utilizou uma ferramenta de alta potência para cortar buracos de ar na sola, tornando-os respiráveis.

Outro experimento utilizou materiais emprestados das fábricas de móveis aplicados nos sapatos, ocasionando novos desafios e questionamentos sob o que é ou não compatível tanto com o produto (sapato) quanto com a indústria de moda.

O que é evidente a partir do projeto é que a biologia sintética vai, então, convergir com a impressão 3D para oferecer soluções acerca de novas construções. 


Projeto Unifold – printable and foldable shoes


Outro conceito de sapato, com o intuito um pouco diferente da proposta anterior, é o projeto
Unifold, calçados imprimíveis e dobráveis com o intuito de resolver a escassez de calçados no mundo.
Os estudantes Haratio Yuxin Han and Kevin Crowley formam a equipe conceituada pelo Pratt Institute. Com o objetivo de salvar o mundo desenvolveram um sapato mais acessível - feito de um pedaço de material reciclável (EVA) que toma forma dobrando sobre o padrão cut-out.
O design simples do sapato evita o longo processo de produção: moldagem, atadura, costura e colagem, reduzindo drasticamente os custos. O modelo pode ser baixado e depois impresso, facilmente dobrado e calçado. Existem dois padrões de Unifolds: um chinelo de estilo asiático, e uma sandália com mais detalhes.

O projeto ainda está em aprimoramento, mas os estudantes estão trabalhando bastante para fazer a  Unifold tornar-se um  sucesso no mercado. 



 




25 de setembro de 2013

As marcas mais desejadas do mundo!

A CoolBrands elege, anualmente, as marcas mais legais do mundo. Hoje, a foi a Metro que divulgou a lista das marcas mais influentes do mundo em 2013! E o qual a importância de ser, assim, tão "cool"? Tudo aquilo que é cool, inconscientemente, acaba influenciando a vida das pessoas. E, desta forma, descobrimos o que os consumidores e usuários mais querem! Por exemplo, Alexander McQueen era o nome mais influente no mundo da moda, consequentemente, Kate Middleton escolheu a marca para a confecção do seu vestido de noiva em 2011.

Segue, abaixo, a lista que nos mostra o que estamos consumindo e/ou sonhamos em possuir no momento!


 
 fonte: juliapetit.com.br

23 de setembro de 2013

Cidade 2.0

Qual o futuro de nossas cidades? Em uma resposta bem simples: nós. Nas últimas semanas, o Futuro do Presente tem apresentado muitas ideias e projetos que mostram a colaboração e o ativismo como ferramentas atuais que irão direcionar o nosso futuro. Hoje, trazemos o conceito de cidade 2.0, cidades construídas pelas sociedades que as compõem.
O TED tem um projeto intitulado The City 2.0, onde reúne informações, pessoas e ideias que possam melhorar comunidades, além de uma premiação para projetos que visem melhorar as cidades.  Sua última edição aconteceu no dia 20 de setembro, em Nova Iorque, e contou com quatro painéis que discutiram o novo cidadão; o redesign da experiência urbana; a nova imagem das cidades e a reformulação geográfica.
Tudo isso aconteceu a partir da ideia de ação colaborativa, onde todos colocamos pequenas práticas em ação localmente e interferimos globalmente. Dentro disso, podemos notar a ruptura das relações entre cidades formais e cidades informais para a criação da cidade 2.0, um verdadeiro canteiro de obras onde minorias passam a fazer a diferença.
As cidades 2.0 são um conjunto das tendências que já retratamos aqui. Elas são empáticas, colaborativas, comunitárias e ativistas. Mas, o mais importante dessas cidades, é o seu povo que passa a modificar o seu espaço conforme suas necessidades e faz muito mais do que votar consciente, fazer cobranças aos políticos e à sociedade. O cidadão de hoje/futuro compartilha ideias, dá voz aos que  não são ouvidos e coloca a mão na massa.

Deixamos alguns projetos para inspirar.

Reimagining the Commons (em inglês)


Mapping Sanitation (em inglês)

Wikihouse




Se você não conhece o TED deve acessar o link e perder-se nos vídeos inspiradores do projeto que aborda temas relevantes sobre nossa sociedade e estilo de vida.

20 de setembro de 2013

Projetos inclusivos: reflexões acerca das singularidades humanas

Seguindo na mesma linha de raciocínio sobre a volta do consciente coletivo (citado aqui) e da era da colaboração, pode-se destacar um  público crescente, voltado não apenas para o aspecto material, mas querendo um algo a mais. Procura-se um conhecer coletivo, conquistas sociais e inclusão - fato diretamente relacionado a um público cada vez mais jovem.
A forma de compreensão do mundo torna-se mais consciente incorporado à visão do todo. É, com esse pensamento em mente, que podemos destacar o projeto global Inside Out, do Francês JR, na qual cobriu a Times Square com retratos em grande escala das pessoas que passavam no local. Um hábito inicialmente individualista, os chamados selfies, ganha outro sentido quando as imagens são dispostas em conjunto em uma via pública. 
Nesse contexto, as singularidades humanas ganham destaque, direcionando esse novo olhar para um caminho diferente. A quebra de tabus com o primeiro desfile plus-size London's First Plus-Size Fashion Weekend, que ocorreu em fevereiro deste ano, foi um marco na história da moda que durante anos seguiu com o padrão de beleza sustentado em ossos, tanto como a agência de modelos WE ARE UNLIKE YOU, da Alemanha, que trabalha com modelos que fogem dos estereótipos. Existem outros projetos como a agência de modelos com deficiência física Doll Parts, a série fotográfica, de Gustavo Lacerda, Albinos I collect gingers, idealizado pela sul-africana Anthea Porroy – que mostram pessoas únicas retratando o diferente.
A questão da singularidade mais inclusão, também, é visível no P-ink.org (personal ink), uma página no Pinterest, com objetivo de fornecer inspirações, tatuagens, ideias e informações de artistas para sobreviventes de câncer de mama e no projeto acessibility view, uma ferramenta para pessoas com deficiência física que possibilita os cadeirantes da AACD percorrerem as ruas de São Paulo através da visualização de rampas, calçadas e espaços mais acessíveis.
                                                                                                              Inside Out
                                                    London's First Plus-Size Fashion Weekend
                                                                                       London's First Plus-Size Fashion Weekend
                                                                                     Ensaio Albinos
                                                          WE ARE UNLIKE YOU
                                                                                                               Doll Parts


 
                                                   personal ink
    
                                                                                   personal ink