11 de setembro de 2014

Você já parou para pensar como será a relação entre corpo e roupa no futuro?

Com o avanço da tecnologia cada vez mais rápido, o vestuário, entendido como algo que nos dá cobertura, nos protege contra o frio e transmite nosso estilo e gosto pessoal, encontra um novo sentido no futuro. Segundo entrevista com Rebeccah Pailes-Friedman, professora associada do Instituto Pratt, autora e pesquisadora de têxteis inteligentes e tecnologias vestíveis, realizada pelos colaboradores do site Forbes Style File, é possível perceber um cenário onde a roupa irá interagir e trabalhar com o nosso corpo e não apenas vesti-lo.
Vestido CuteCircuit 
Os têxteis inteligentes estão pavimentando o caminho para essa mudança de cenário e abrindo caminho para uma revolução na indústria da moda. Sobre têxteis inteligentes, Rebeccah afirma que o que os torna revolucionários é que “eles têm a capacidade de fazer muitas coisas que os tecidos tradicionais não podem, inclusive comunicar, transformar, conduzir energia e até mesmo crescer." A pesquisadora relata que os tecidos inteligentes podem ser divididos em duas categorias: estética e de melhor desempenho. Na categoria estética, entra toda a performance criativa que pode ser atrelado à roupa, seja mudança de cor, brilho, som e estilo. Na categoria de melhor desempenho a função torna-se proeminente. Este, por sua vez, terá um enorme impacto nas roupas esportivas e militares, com os tecidos que ajudam a regular a temperatura do corpo, controle muscular, proteção contra riscos ambientais extremos, entre outros. Há, ainda, outras possibilidades para o mercado de saúde e beleza com a aplicação de fármacos nas micro partículas dos tecidos para reagir em contato com a pele. Mas isso é só a ponta do iceberg, pois há um longo caminho de estudos e pesquisas pela frente.
Veja alguns exemplos de marcas e designers que estão transformando o mercado da moda através da tecnologia:

Ying Gao - Designer de moda que vive e trabalha entre Genebra e Montreal, cria roupas combinando design urbano, arquitetura e multimídia, e usa tecnologias sensoriais para fazer roupas mais interativas. Seu trabalho atesta a profunda mutação do mundo em que vivemos e carrega consigo uma dimensão crítica radical que transcende a experimentação tecnológica.

INCERTITUDES - Vestidos que são ativados através do som

INCERTITUDES

INCERTITU

Desfile Ying Gao Mercedes-Benz Fashion Week Madrid

Grado Zero Espace - Marca italiana que propõe o estudo de novos materiais e inovação tecnológica para criar peças fascinantes.
Projetado e desenvolvido pela Grado Zero Escape 
Giada Dammacco, "Shape Memory Shirt" in tessuto Oricalco por Grado Zero Escape

A marca londrina CuteCircuit é uma marca de tecnologias vestíveis que desde seu lançamento em 2004 revoluciona a indústria da moda. Utiliza tecidos inteligentes e nanotecnologia para proporcionar uma nova interação entre usuário e roupa. Em fevereiro deste ano, CuteCircuit levou sua inovação para a New York Fashion Week, onde pela primeira vez na história da moda, as modelos controlavam suas roupas através de um aplicativo em seus celulares. E em setembro, participou do Mercedes-Benz Fashion Week em New York. Confira abaixo os desfiles:

CuteCircuit - A/W 14/15 Collecton NYFW

                                       video
Coleção CuteCircuit - Primavera/Verão 2015
Mercedes-Benz Fashion Week em New York City

0 comentários:

Postar um comentário